45 milhões de mudas em 30 anos

18, dezembro de 2017

O Viveiro Agroflorestal da Afubra completa 30 anos em 2017 com o marco de 45 milhões de mudas produzidas, entre espécies nativas e exóticas e também de culturas como batata-doce e capim-elefante. A importante data foi comemorada na tarde de sexta-feira, 15 de dezembro, no espaço do Viveiro, situado junto ao Centro de Difusão Agropecuária (CDA), na propriedade agrícola da entidade, em Rio Pardo/RS.

A abertura foi realizada pelo engenheiro florestal Juarez Pedroso, gerente do Departamento Agroflorestal da Afubra, que lembrou a história da implantação do Viveiro. “O Viveiro Agroflorestal da Afubra exercita ao máximo à expressão diversificação de culturas, alinhado com um dos propósitos da entidade de estimular a diversificação e estar atento ao desenvolvimento regional, preocupado com o interesse dos agricultores. Os 30 anos permitiram reforçar convicções e aprimorar o que está dando certo, além de realizar investimentos para atender as demandas do campo: genética (atestado de procedência), diversidade de espécies e cultivares, qualidade de mudas, idoneidade, fitossanidade, entre outros”, destaca o gerente. Ele ainda lembrou que as mudas produzidas no Viveiro Agroflorestal podem se encomendas em cada uma das lojas, nos três Estados do Sul do Brasil.

Em 1986, quando a Afubra decidiu pela implantação de um Viveiro Florestal, foi contratado um profissional para colocar em prática os planos da entidade: o engenheiro florestal Jorge Antonio de Farias. Ele recebeu das mãos do presidente da Afubra, Benício Albano Werner, uma placa em agradecimento ao trabalho realizado por mais de 20 anos, à frente das questões florestais da entidade. Ao se pronunciar, Farias se disse feliz em ver como tudo se transformou. “Em meados dos anos 80, era fundamental apontar caminhos para o abastecimento florestal para a cura do tabaco e também para a preservação das florestas. Muita coisa boa ainda vem pela frente, junto com os propósitos da Afubra e sua equipe”, disse Farias, ao lembrar que o local onde a cerimônia comemorativa estava ocorrendo é o exato lugar onde foram implantadas as primeiras sementeiras do Viveiro, há 30 anos.

Para marcar a importante data, uma placa comemorativa foi descerrada pelo presidente Benício e pelos engenheiros florestais Juarez e Farias. Para finalizar, o vice-presidente da Afubra, Marco Antonio Dornelles destacou a ação da Afubra na contratação de um profissional para a implantar o Viveiro. “Iniciado apenas com mudas de árvores nativas e exóticas, hoje, o Viveiro cresceu e evoluiu com a inclusão de mudas agrícolas”, enfatizou Dornelles, ao agradecer a parceria da Embrapa e da Emater.

A tarde de sol que marcou a comemoração dos 30 anos do Viveiro Agroflorestal Afubra encerrou com um coquetel aos convidados, sob a sombra da figueira, plantada por Jorge Farias, no início de suas funções na Afubra.

SAIBA MAIS

O Viveiro Agroflorestal Afubra está localizado no Centro de Difusão Agropecuária (CDA). A produção anual é de 1.200.000 mudas florestais – espécies exóticas e nativas. Utiliza apenas sementes de alta qualidade genética e de instituições com programas avançados de aprimoramento e, com os melhores materiais genéticos disponíveis em empresas tradicionais do ramo, como: Instituto de Pesquisas Florestais (IPEF), Klabin, Rigesa, Caiçara e MP Sementes.

Como o cultivo é em tubetes, para as mudas de Eucalipto e Pinus o processo garante mais qualidade ao sistema radicular, proporcionando melhores condições para sobrevivência no campo. Além disso, possui equipe técnica formada por engenheiro florestal e técnicos agrícolas, que garante ainda mais o padrão necessário para mudas florestais usadas em reflorestamentos.

 

Texto: Jorn. Luciana Jost Radtke/Fotos: Cristiano Rosa

Tags: Viveiro, Meio Ambiente, Floresta, Preservação, 30 Anos

COMPARTILHAR:

Top