Viveiro Agroflorestal Afubra completa 30 anos

14, dezembro de 2017

Os 30 anos do Viveiro Agroflorestal Afubra serão comemorados na tarde desta sexta-feira, 15 de dezembro, no Centro de Difusão Agropecuária (CDA), localizado na propriedade agrícola da entidade, em Rio Pardo/RS. Constituído para promover o fomento florestal, a diversificação de culturas e a educação ambiental, durante a sua trajetória já produziu mais de 45 milhões de mudas de espécies nativas e exóticas e também de culturas como batata-doce e capim-elefante.

De acordo com o engenheiro florestal da Afubra, Juarez Pedroso, a iniciativa de implantar um viveiro, em 1987, se deu devido à preocupação em fornecer espécies florestais energéticas para atender o mercado e possibilitar novas fontes de renda a produtores rurais e aos projetos de educação ambiental desenvolvidos pela entidade já naquela época. “Hoje, além das mudas de árvores nativas e exóticas, focamos na produção de mudas clonais de eucalipto (Eucalyptus grandis cultivar Planflora GPC 23) e na produção de mudas agrícolas, por meio de parcerias com a Embrapa e Emater/RS-Ascar”, explica Juarez.

Atualmente, o Viveiro conta com 3,9 hectares onde estão instaladas as estufas, escritórios, depósitos e outras instalações, e o trabalho de 15colaboradores, desde a coordenação à produção. São produzidas, anualmente, 1,5 milhão de mudas exóticas e cerca de 70 mil de nativas. Na parte agrícola, a produção chega a 160 mil mudas de batata-doce (BRS Amélia, BRS Cuia e BRS Rubisol) e 70 mil mudas de capim-elefante (BRS Kurumi e BRS Capiaçu).

 

Jorn. Luciana Jost Radtke

Tags: Viveiro, Meio Ambiente, Floresta, Preservação

COMPARTILHAR:

Top