Desde o surgimento da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em 1955, buscava-se alternativas para a diversificação de culturas e o fortalecimento do agricultor. Por isso, a entidade desenvolveu ações para dar sustentabilidade às propriedades rurais. Na década de 1980, promoveu o programa para fomento florestal, aos associados. No início, com foco na promoção do reflorestamento, apenas para os agricultores terem lenhas no processo de cura do tabaco.

Com o passar dos anos, novos trabalhos foram sendo agregados e a entidade criou o departamento de Produção Agroflorestal. O principal objetivo era de mostrar a viabilidade de renda para agricultores familiares, ao reflorestarem. E não terem florestas apenas para insumo da cadeia produtiva do tabaco.

Atualmente, o departamento administra o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento para a Diversificação da Agricultura Familiar; produz mudas florestais e agrícolas no Viveiro Florestal; realiza palestras, tardes de campo, serviços com a serraria móvel, cursos, treinamentos e serviços da área florestal; implanta florestas demonstrativas; desenvolve lavouras para demonstração, oferece estágios para estudantes; faz o Cadastro Ambiental Rural, entre outras atividades.

Palestras

O departamento Agroflorestal realiza palestras sobre assuntos florestais, para entidades ou instituições que solicitam e, em eventos que a Afubra organiza.