A Afubra

A entidade surge no dia 21 de março de 1955, com sede em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, primeiramente, chamada de Associação dos Plantadores de Fumo em Folha no Rio Grande do Sul, com foco apenas nos agricultores do Estado. Organizada por produtores de tabaco, em virtude da carência da união entre os agricultores e, visando os interesses na comercialização de tabaco.

Os benefícios de se ter uma associação de agricultores, despertou interesse em produtores de Santa Catarina e do Paraná, que também queriam ter as vantagens que a entidade oferecia. Por isso, no dia 24 de julho de 1963, durante a assembleia geral, ficou definido que a organização atuaria nos três estados Sul do País, tornando-se a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). Neste mesmo ano, a Afubra foi reconhecida como utilidade pública pelo decreto 8.304, do dia 6 de dezembro, na época assinado pelo governador do Rio Grande do Sul, Ildo Meneghetti.

A Afubra, entidade de classe sem fins econômicos, surgiu em virtude de duas condições básicas e fundamentais:

1. Instabilidade do mercado e de preços do tabaco.

Na década de 50 uma crise se abateu sobre o setor. A produção de fumos não aceitos pelo mercado gerou estoques elevados. Com isto, a indústria estabelecia os preços que lhe convinha e nem sempre comprava toda a produção. O produtor recebia o pagamento somente no final da comercialização ou na safra seguinte. Com o surgimento da Afubra, os preços passaram a ser negociados e o pagamento realizado à vista. O aperfeiçoamento do sistema integrado, a pesquisa e introdução de variedades de tabaco que atendessem o consumidor, foram conquistas importantes com a interferência da Afubra.

2. Inexistência de auxílio econômico contra danos por granizo nas lavouras.

As diversas instituições sondadas para bancarem um tipo de seguro rural, declinaram do convite, alegando alto risco. A Afubra resolveu idealizar um plano próprio com base no sistema mutualista. Cumprindo com os aspectos sociais a que se propôs, objetivando a segurança e tranquilidade do fumicultor, a entidade se consagrou em uma das maiores organizações mundiais do gênero.

 

 

1955

1956

1957

1960

1962

1963

1966

1967

1974

1975

1980

1983

1985

1986

1987

1990

1991

1992

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2001

2003

2004

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2013

2014

2014

2015

2016

Criação da Associação dos Plantadores de Fumo em Folha do Rio Grande do Sul, em 21/03/55.
Instituição do auxílio contra danos em lavoura causados por granizo.

Criado o Sistema Mutualista, no dia 5 de novembro.
Declarada como entidade pública, pelo decreto 8.304, de 6 de dezembro, na época, pelo governador Ildo Meneghetti.
Criado o departamento de fomento da Afubra - atualmente é a Agro-Comercial Afubra.
Instituição do auxílio para reconstrução de estufa danificada por incêndio.
A entidade tornou-se Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) – antes era Associação dos Plantadores de Fumo em Folha do Rio Grande do Sul.

A atuação do Sistema Mutualista foi expandida aos estados de Santa Catarina e Paraná.
Inauguração da primeira filial, em Rio Negro, Paraná.
Instituição do auxílio funeral para o associado e cônjuge.
Primeira filial em Santa Catarina foi inaugurada em 16 de fevereiro, em Rio do Sul.
Inaugurada a filial em Tubarão, Santa Catarina, no dia 18 de maio.
Inclusão do auxílio contra danos em lavoura causados por tufão.
Inaugurada a filial em Venâncio Aires, Rio Grande do Sul, no dia 29 de setembro.
Inaugurada a filial em Araranguá, Santa Catarina.
Desenvolvimento de campanhas de educação ambiental (antes da criação do Projeto Verde é Vida).

Inaugurada a filial em Herval D’Oeste, Santa Catarina, no dia 12 de abril.
Inclusão do auxílio funeral para filhos do associado.
Inauguração da filial em Camaquã, Rio Grande do Sul, no dia 10 de abril.
Instituído o Projeto Verde é Vida.

Criado o mascote Afubrinha.

Inauguração da filial em Imbituva, PR, no dia 10 de abril.
Adoção do critério de equivalência produto (BO1), nos valores do sistema mutualista.

Reinauguração da filial em Rio do Sul, no dia 30 de agosto.
Criada a Agro-Comercial Afubra Ltda (antes era o departamento de fomento - origem em 1960).
Instituído o Coral da Afubra.

Inaugurada a filial em São Miguel do Oeste, Santa Catarina, no dia 15 de maio.
Inaugurada a filial em São Lourenço do Sul, Rio Grande do Sul, no dia 1º de outubro.

Inaugurada a filial em Irati, Paraná, no dia 19 de novembro.

Reinaugurada a filial de Tubarão, Santa Catarina, no dia 18 de maio.
Inaugurada a filial de Ituporanga, Santa Catarina, no dia 15 de julho.

Inaugurada a filial em Mafra, Santa Catarina, no dia 26 de agosto.
Inaugurada a filial em Braço do Norte, no dia 23 de abril.
Criação do Programa de Bônus ao Associado - PBA. Consiste na concessão de descontos sobre a respectiva contribuição para os que, durante o período preestabelecido, não interromperam a inscrição e não tiveram danos na lavoura. De 4 a 7 safras: 10% de desconto. - 8 safras ou mais: 20% de desconto.
Inclusão do auxílio para reconstrução de estufa danificada por tufão.

Realizada a primeira Expoagro Afubra - a maior feira do Brasil, voltada à agricultura familiar -, em Rincão del Rey, Rio Pardo, RS.
Mudança de nomenclatura do Seguro Mútuo para Sistema Mutualista, em 25 de novembro.

Criação do Centro de Distribuição Afubra, em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul.
Criada mais uma faixa do PBA: 12 safras ou mais: 30% de desconto.

Inauguração da nova estrutura da Agro-Comercial Afubra, em Santa Cruz do Sul; e da loja em Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul.

Reinauguração da filial de São Lourenço do Sul, Rio Grande do Sul, no dia 4 de dezembro.
Inauguração da filial em Sobradinho, Rio Grande do Sul, no dia 4 de dezembro.

Inauguração da filial em Arroio do Tigre, Rio Grande do Sul, no dia 12 de dezembro.
Criada mais uma faixa do PBA: 16 safras ou mais: 40% de desconto; e a Unidade Referencial Mutual (URM): indicador para calcular os benefícios e contribuições.

Reinauguração da loja de Herval D’Oeste, Santa Catarina, no dia 12 de abril; e em Ituporanga, Santa Catarina, no dia 10 de novembro.
Desenvolvido o Programa de Coleta de Óleo Saturado.

Inaugurada a loja em Francisco Beltrão, PR, no dia 17 de dezembro.

Reinaugurada a loja em Braço do Norte, SC, no dia 17 de março.
Adotada a URM (Unidade Referencial Mutual) para estabelecer os valores, substituindo o critério do BO1.

Inaugurada a loja em Canguçu, RS, no dia 13 de outubro.

Criado o Coro Masculino da Afubra.
Inauguração do novo Centro de Distribuição Afubra, em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul.
Inauguração da filial em Candelária, Rio Grande do Sul, no dia 4 de outubro.
Gestora do Arranjo Produtivo Local de Agroindústrias e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, através do edital da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI).

Promulgada pela Assembleia Legislativa gaúcha, a Lei 14.208, que cria o Dia do Produtor de Tabaco.


Criado o Dia do Produtor de Tabaco, em Santa Catarina, pela Lei 16.114; e no Paraná, pela Lei 17.729. Realizado o Dia do Produtor de Tabaco, em Santa Cruz do Sul, RS, no dia 28 de outubro.

Criação do Centro de Distribuição em Mafra, SC.
Inauguração da Agro-Comercial Afubra no bairro Ana Nery, em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, no dia 27 de novembro.

Realizado o Dia do Produtor de Tabaco, em Canoinhas, SC, no dia 28 de outubro.


Reinauguração da filial de Mafra, Santa Catarina.

Reinauguração da filial em Venâncio Aires, RS, no dia 12 de novembro.

Reinauguração da filial em Sobradinho, RS, no dia 19 de maio.
Realizado o Dia do Produtor de Tabaco, em Rio Azul, Paraná, no dia 28 de outubro.
Reinauguração da loja de Arroio do Tigre, RS, no dia 29 de novembro.
Reinauguração da loja de Imbituva, PR, no dia 13 de dezembro.
Comemoração dos 25 anos do Projeto Verde é Vida, dia 08 de agosto.

missão

Proporcionar o bem-estar aos associados, clientes e comunidades, através do mutualismo, de programas sócioambientais, de soluções no comércio de bens e serviços e de alternativas na agricultura familiar e no agronegócio.

visão

Estar preparada para os desafios do futuro do mutualismo, da agricultura familiar e do agronegócio.

ética
associativismo
simplicidade
eficácia
parceria
integridade
respeito ao
meio ambiente
responsabilidade
social
religiosidade
qualidade
Top